Os debates - A minha leitura.

>> domingo, 13 de setembro de 2009

Apresento-vos aqui a minha leitura dos debates. Para facilitar, vou utilizar uma tabela classificativa semelhante ao que sucede em qualquer torneio de futebol, valendo 3 pontos a vitória do debate, 1 o empate e 0 a derrota, sendo que, em caso de igualdade pontual, verifica-se, primeiro o confronto directo e em segundo o goal diference. Se ainda assim subsistir o empate considera-se a prestação de ambos igual. Confesso que não vi na integra todos os debates, mas que li e ouvi trechos de todos eles. Uma última nota prévia para afirmar que não considero que os debates sejam absolutamente decisivos, como sucede, por exemplo, nos Estados Unidos, mas que constituem uma arma importante ao dispor dos candidatos a primeiro-ministro.

Não apresento um resumo de cada debate, ideia inicial, pois se guardasse uma nota de 10 linhas por debate, daria um texto de 100 linhas perdendo o interesse para o leitor. Assim, ficam apenas os resultados, na expectativa de gerar alguma controvérsia nas opiniões dos leitores. Fico à disposição, nos comentários, para respostas relativas a questões que entendam colocar-me. Portanto, apenas os resultados:

Paulo Portas – 4 – 2 – José Sócrates
Louçã – 0 – 0 – Jerónimo de Sousa
Sócrates – 1 – 0 – Jerónimo de Sousa
Louçã – 0 – 1 – Manuela Ferreira Leite
Paulo Portas – 2 – 0 – Jerónimo de Sousa
Sócrates – 2 – 0 – Francisco Louçã
Paulo Portas – 3 -2 – Manuela Ferreira Leite
Manuela Ferreira Leite 1 – 0 Jerónimo de Sousa
Paulo Portas – 3 – 1 – Francisco Louçã
Sócrates – 1 – 1 – Manuela Ferreira Leite

Tabela Classificativa:

1ºPaulo Portas – 4 vitórias – 12 pontos, 12 golos marcados, 5 golos sofridos.

2ºJosé Sócrates – 2 Vitórias, 1 Empate e 1 Derrota, 7 Pontos. 6 golos marcados, 5 sofridos.

2º Manuela Ferreira Leite – 2 Vitórias, 1 empate e 1 Derrota, 7 Pontos. 5 golos marcados, 4 sofridos.

4º Jerónimo de Sousa – 1 Empate, 3 Derrotas, 1 Ponto. 0 Golos Marcados, 4 sofridos. (-4)

5º Francisco Louçã – 1 Empate, 3 Derrotas, 1 Ponto. 1 Golo Marcado, 6 sofridos (-5)






Verificando a tabela classificativa, constamos que Paulo Portas foi o melhor em debates, ganhando todos os debates em que participou. Ganhou o debate a Ferreira Leite, à tangente, pois interessava mais ao CDS as divergências existentes, na perspectiva de captar algum foto e afastar o fantasma que votar CDS e PSD é a mesma coisa, do que ao PSD essa divergência, já que teria sido positivo, e Ferreira Leite tentou, entrar no eleitorado do CDS-PP trazendo alguns votos para o Partido Social Democrata. De todo o modo foi este o empate em que tive mais duvidas, se teria existido vitória de Portas ou empate com Ferreira Leite, que tendo existido, deixaria a líder social-democrata isolada no segundo lugar.

Sócrates aparece exactamente igual a Ferreira Leite. Ambos ganharam a Louçã e a Jerónimo, ambos perderam para Portas e depois, a fechar, empataram. Única diferença, Sócrates marca mais golos, nomeadamente porque esteve melhor que Ferreira Leite ante Francisco Louçã. Por outro lado, a derrota perante Portas, por parte do primeiro-ministro, foi muito mais clara do que a sofrida por Ferreira Leite. No fim, Ferreira Leite marcou menos um golo (esse contra Louçã) e acaba por sofrer menos um golo ante o CDS-PP.

Jerónimo e Louçã apenas conquistam um ponto, precisamente no debate entre si onde empataram a zero. Este empate reflecte bem, que aquele dito debate mais foi um encontro de amigos ou um recital de propostas da esquerda radical do que propriamente um debate onde se evidenciaram propostas alternativas. Foi de todos os debates o mais chato. De todo o modo, na classificação final, Jerónimo aparece à frente, pois tem um diferencial negativo de 4, contra um diferencial negativo de Louçã, de 5. Esta pequenina diferença, deve-se ao facto, de Jerónimo, que foi amável com Sócrates no debate, proporcionando ao telespectador (para além de momentos de ternura) um debate muito morno, ter apenas sofrido um golo. Já Louçã, mais ao ataque, acabou por sofrer uma derrota de dois golos com José Sócrates.

No final das contas, julgo que não existem surpresas, na posição ocupada por Portas, que é de longe o melhor em debates. Sócrates, como bom orador, consegue um conjunto de bons debates, embora se saliente que à direita não conseguiu ganhar nenhum. A grande sensação era Ferreira Leite, que lhe atribuíam a lanterna vermelha e acabou por ficar em segundo lugar, a par de José Sócrates. A grande decepção é Louçã, que pela primeira vez confrontado com o seu programa altamente demagógico, acabou por perder 3 dos 4 debates, ficando longe das boas expectativas que existiam em torno do candidato Bloquista.

Esta boa prestação de Portas será suficiente para ser a força política que pode proporcionar estabilidade no próximo elenco governativo?

E Ferreira Leite, não tendo perdido pontos onde se esperava que perdesse, terá assegurado a vitória no próximo dia 27?

O crescimento do Bloco, ficou posto em causa, com a péssima prestação de Louçã?

Tudo isto são duvidas, que apenas saberemos a resposta, no próximo dia 27. É importante, que independentemente, das opções de cada um todos vão votar e contribuam para a qualidade da nossa democracia, exercendo um direito mas também um dever cívico.

4 comentários:

Anónimo 13 de setembro de 2009 às 18:42  

Parabéns Tiago.
Excelente texto e sobretudo uma forma muito criativa de dizer coisas sérias.
Francamente bom!

José Figueira

Tiago Fonseca 14 de setembro de 2009 às 00:12  

Sem dúvida uma apresentação fora do comum neste contexto que ajuda o leitor a perceber a opinião de quem escreve.

Mais um bom trabalho Tiago :)

Na minha opinião, concordo com o que dizes, apesar de achar que o empate entre o Sócrates e Dra. Ferreira Leite, embora correcto em termos finais, merecia mais golos.

De resto, é exactamente isso... dia 27 veremos o resultado final desta "liga".

Abraço

Tiago Mendonça 14 de setembro de 2009 às 01:55  

Agradeço as palavras simpáticas do José Figueira e do Tiago Fonseca, que em dimensões diferentes têm contribuido de forma muito positiva para o enobrecimento do PSD, a qualidade da democracia e a implementação local do nosso partido.

Um abraço a ambos.

Anónimo 14 de setembro de 2009 às 11:05  

Concordo com ambos, um texto muito bom, uma grande análise e uma forma diferente de fazer política, desta forma é possível que todos tenham uma visão mais nítida das coisas.
Apesar de não concordar com um golo ou outro e também de um resultado final que está ai, mas acho que na tabela final o resultado ia dar ao mesmo, por isso concordo genericamente.
Para bens.
XXX